Conferencistas

José Carlos Morgado

José Carlos Morgado é Licenciado em Biologia, Ramo Educacional, pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, desde 1982, e Doutorado em Educação, especialidade de Desenvolvimento Curricular, pela Universidade do Minho, desde 2003.

Atualmente é Professor Associado no Instituto de Educação da Universidade do Minho, membro do Conselho Científico do mesmo Instituto, Diretor do Departamento de Estudos Curriculares e Tecnologia Educativa e Investigador Integrado no Centro de Investigação em Educação (CIEd) da Universidade do Minho.

É autor, coautor e organizador de diversos trabalhos e publicações, de âmbito nacional e internacional, nas áreas das Políticas e Práticas Curriculares, da Autonomia Curricular, da Avaliação, da Formação de Professorese da Pedagogia no Ensino Superior.

Ana Maria Monteiro

Ana Maria Monteiro é professora associada da Universidade Federal do Rio de Janeiro, doutora em Educação e mestre em História, bolsista de produtividade em pesquisa do CNPQ, é integrante do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFRJ e do Mestrado Profissional em Ensino de História - PROFHistória. Líder do Laboratório de Estudos e Pesquisas em Ensino de História-LEPEH, integra também como pesquisadora o Núcleo de Estudos de Currículo - NEC da Faculdade de Educação/UFRJ e o grupo de pesquisa interinstitucional Oficinas da História.  Desenvolve pesquisas sobre currículo nas áreas de História e Educação, com foco nos seguintes temas: ensino de história, docência, formação de professores, história  do currículo e das disciplinas escolares, saberes docentes e conhecimento escolar.  Autora da obra "Professores de história: entre saberes e práticas", possui artigos publicados em livros e periódicos brasileiros.  Entre 2008 e 2015 exerceu a função de Diretora da Faculdade de Educação da UFRJ.

Hélia Correia (Escritora, Prémio Camões 2015)
Dia 12, 16:45H - Conversa sem Margens

Hélia Correia nasceu em Lisboa em 1949 e passou a infância e a juventude em Mafra. Terminou os estudos liceais já em Lisboa, onde frequentou a Faculdade de Letras e se licenciou em Filologia Românica e foi professora do ensino secundário. Já em 2002 tirou o mestrado em Teatro da Antiguidade Clássica.
Enquanto romancista Hélia Correia revelou-se como um dos nomes mais importantes e originais surgidos durante a década de 80, ao publicar, em
1981, O Separar das Águas. Seguiram-se romances e novelas como Montedemo, Insânia, A Casa Eterna (Prémio Máxima de Literatura, 2000), Lillias Fraser (Prémio de Ficção do PEN Clube, 2001, e Prémio D. Dinis, 2002), Bastardia (Prémio Máxima de Literatura, 2006), e Adoecer (Prémio da Fundação Inês de Castro, 2010).
A sua obra diversificou-se pela poesia e o drama.
Na poesia, tem uma vasta colaboração em antologias e jornais iniciada aos 18 anos no Juvenil do Diário de Lisboa e publicou obras como A Pequena Morte / Esse Eterno Canto (em díptico com Jaime Rocha) e Apodera-Te de Mim. A Terceira Miséria (2012) recebeu o prémio de Poesia do PEN Clube e o Prémio Literário Correntes d’Escritas.
A sua escrita para teatro integra a influência dos clássicos gregos, em obras como Perdição ─ Exercício sobre Antígona, O Rancor ─ Exercício sobre Helena, e Desmesura ─ Exercício com Medeia.
Como contista publicou uma antologia de contos em Novembro de 2008, e, em 2014, Vinte Degraus e Outros Contos, que recebeu o Grande Prémio de Conto Camilo Castelo Branco, atribuído pela Associação Portuguesa de Escritores e a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão.
Para a infância, salienta-se os livros da colecção Mopsos, o Pequeno Grego: O Ouro de Delfos e A Coroa de Olímpia e as suas versões das obras de Shakespeare, Sonho de Uma Noite de Verão ─ Versão Infantil e A Ilha Encantada ─ Versão para Jovens de A Tempestade. A sua obra infanto-juvenil mais recente é A Chegada de Twainy (2011).

1598total visits,1visits today